O Ambiente Ideal De Estudo

O SOM

Eu, particularmente, acredito que o som do ambiente é fundamental. Não importa o que você prefira musicalmente, mas sim que você se sinta genuinamente focado e desestressado durante o estudo.  Já conheci gente que produzia coisa de qualidade ao som de heavy metal, outros no mais inquietante silêncio, eu já prefiro a melodia clássica ao fundo. Sinto-me relaxado e concentrado sem a intervenção da voz do cantor, afinal, ou eu canto ou eu estudo. O silêncio total me distrai, assim como o batuque do tambor ou a mãe chamando para jantar. A boa música redefini a compreensão da taciturnidade, ao mesmo tempo em que há som, a sensação é a de sua ausência. O que eu quero dizer é: A música bem escolhida não distrai, nem atrapalha, muito pelo contrário, ela pode auxiliar. Estudos indicam que quem estuda escutando música clássica tem um desempenho matemático e lógico superior a quem estuda no silêncio.

Seja no silêncio, ouvindo um autêntico Tchaikovsky, ou até mesmo sobre a influência quase entorpecente de um Metallica, o ideal é que a música nunca se torne uma distração. O papel dela é relaxar inconscientemente e colocar seu cérebro no clima de absorver o que se lê. Caso você se pegue constantemente lendo um complicado livro de Aerodinâmica de Alta Velocidade ao mesmo tempo em que se arrisca como um novo Renato Russo, pare! Não só devido ao fato de que Renato Russo é incomparável e você é um desafinado, mas sim pelo fato de que seu objetivo não está sendo alcançado na sua plenitude. Afinal, o seu foco é entender o que está escrito no livro ou decorar Faroeste Caboclo? Pelo visto nenhum dos dois. Aerodinâmica de Alta Velocidade é uma matéria complicada e Faroeste Caboclo impossível de saber de cór. A tentativa de aprender os dois ao mesmo tempo então, utopia.

O AMBIENTE

O aspecto visual é tão importante quanto o sonoro. A premissa do que se vê em muito se assemelha com o que se escuta: Elas nunca devem te distrair. O ambiente monótomo iluminado apenas com a luz do abajur é um grande auxilio ao estudo envolvente. Desligue a TV, apague a luz, acenda a luminária, sente-se numa poltrona confortável e leia. Avise sua família que irá estudar e que o mínimo de interferência possível é uma boa pedida. Ao fundo apenas o som da sua canção escolhida, a frente apenas o livro, um caderno para as anotações necessárias, uma caneta e um grifador. A alteração da sua “Vibe” será instantânea, o recinto aconchegante é um fator primordial no estudo bem executado.

Não encare o aprendizado como um momento de tristeza que só é feito por necessidade, mas também não o encare como um momento de diversão. Ele deve ser um ato de terapia, suavidade, foco e erudição. Procure fazer assimilações constantes e sagazes, não se amarre à rotina do estudo, comande-o! O ambiente descrito acima pode ser facilmente encarado como o local para o sono sublime e, de fato, caso você não seja capaz de adequar sua mente ao que deve ser feito e nem souber como se manter ativo e absorto no que se faz, ele será.

Portanto, o ambiente sensorial é importantíssimo, mas o mental é fundamental. A omissão desse último é uma constante a que muitas vezes não nos damos conta. Procure estudar apenas quando estiver espiritualmente e mentalmente tranquilo, não sente-se para se instruir com aborrecimentos não resolvidos, ao menos os deixe de lado enquanto aprende. E lembre-se: O ato de estudar deve ser terapêutico, nunca problemático.

Dicas de Fundo Musical:

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s